quinta-feira, 4 de maio de 2017

Irmã mais velha de gêmeos!





Minha pequena gigante!
Enquanto alguns amigos seus, ganhavam um irmão, você ganhava dois!
E junto com esse ganho dobrado, vieram também uma responsabilidade e uma maturidade dobrada!
Sem dúvidas, quatro anos são apenas físicos- embora seu tamanho seja de uns 6- mas sua cabecinha cresceu além. Foi preciso fazer uns dez anos, pra conseguir se adaptar ao maior ganho de sua vida: dois irmãos de uma só vez!
A questão de "dividir" atenção, que toda criança enfrenta, quando chega um novo irmãozinho, é para você, uma lição cuspida e escarrada da vida. Você precisa dividir duas vezes mais, entender duas vezes mais, esperar sua vez, duas vezes mais!
Quantas e quantas vezes, em apenas três meses, você já precisou esperar por mais de duas horas para ser atendida, pois quando a mamãe terminou de atender um de seus irmãos, comecei a atender o outro, e sempre te olhando e dizendo: Filha, você espera mais um pouco? E mais um pouco, e de novo, e mais...e mais..."
Nessas horas, a mamãe sente muita culpa, aquela culpa normal de toda mãe. Mas que também pra mim, é em dobro! Termino de ninar um bebê, já me culpando antecipadamente por ter que atender o outro em seguida, ao invés de atender você.
Aquela "problemática" de mãe de dois, que ajuda o filho mais velho nas tarefas de escola, de casa, nas brincadeiras, no banho, enquanto segura o caçula chorando ou mamando ou gritando ou com fome ou com tudo isso junto, rs...a mamãe aqui tem em dobro e você, "aguenta" duas vezes mais que muita criança! 
Você aprendeu o valor e a importância da espera paciente, aprendeu a pegar bebê no colo melhor que muita mulher criada, e até os dois de uma vez, algo que muita gente grande não consegue fazer, aprendeu a abdicar-se de mim pra "me dar" para seus irmãos...
Aprendeu a segurar a vontade de pedir colo, quando a mamãe já está carregando um e empurrando outro no carrinho. Você vê que não te sobra opção...é preciso seguir em frente, sem reclamar!
Aprendeu a enfrentar suas dores - como quando você tomou a vacina mais dolorosa da sua vidinha e precisou andar com a perna super doída, porque a mamãe já estava com seus dois irmãos no colo, chorando pela vacina que também tiveram que tomar.
Um dia , quando você for mãe, irá entender como sofri neste dia, por não poder te pegar nem um minutinho e ter que dizer: "Aguente firme e caminhe até o carro, porque não tenho como te carregar". Sei que irá entender, pois pra sempre você irá se lembrar. Mas saberá exatamente como me senti, pois será uma mãe MARAVILHOSA! Você já está sendo treinada para administrar muitos filhos!
Sua vidinha é acordar mais cedo do que você queria, porque você tem dois  irmãos bebês a chorar, barulho em dobro pra você escutar...
Lembro que já no fim da gravidez, num dia chuvoso, te busquei na escola e não pude te carregar.
Você teve que ir andando, tomando chuva, pois a mamãe já estava de repouso, tomando muito cuidado pra não antecipar o parto...lembro que fui chorando em silêncio de um lado e você do outro, cada uma enfrentando um tipo de dor: eu com a dor da culpa, você com a dor da aceitação daquela situação.
Depois, quando a mamãe precisou ficar internada uns dias e você precisou vencer a saudade (eu confesso que não venci e só chorei), mais tarde, quando seus irmãos nasceram e a Mai precisou ficar no hospital, foi hora de você amadurecer novamente mais uns bons anos!
Ter que entender o que estava acontecendo, o que era incubadora, internação, hospital, prematuridade...precisar aceitar me ver saindo de casa nove da noite pra ir visitar sua irmã. E numa dessas visitas cansativas, te ouvir dizer: "Mamãe, pede pra Maitê vir pra casa logo pra você ficar com a gente só aqui."
Muitas situações que te fizeram crescer, filha! Crescer duas vezes mais do que já cresce uma criança que ganha um irmão.
Para você, as coisas são maiores e mais intensas.
E o maior orgulho da minha vida é ter você!
Fico imaginando, quando Deus te projetou pra me presentear com a sua vida, Ele já sabia da sua árdua missão! Fez você vir primeiro, sozinha e muito especial, para mais tarde, ganhar irmãos gêmeos e viver toda essa experiência duas vezes mais marcante, mais forte!
Te escolheu, entre tantas crianças (e meninas) para ser essa super irmã de gêmeos e essa super mini mãezinha de dois duma só vez!
Agradeço a Ele, meu Deus maravilhoso, que entre tantas bençãos que me enviaste, a mais espetacular sem dúvidas, foi dar você para mim!
A minha filha iluminada, minha primogênita escolhida e anunciada!
Obrigada por tudo, filha!
Te amo demais!