sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Gouter: funciona ou não?




Relendo o livro “Crianças francesas não fazem manha”, me lembrei que há algum tempo queria conversar com outras mães sobre o “gouter”, citado no livro.
Gouter (pronuncia-se “gutê”) é o lanche da tarde na França. Não posso afirmar se ele é seguido à risca em todo o território francês, mas é uma característica  presente em Paris, com certeza.
No livro, a autora, com raízes latino-americanas, questiona bastante essa questão das crianças parisienses serem tão regradas até nesse aspecto da alimentação com hora marcada.
Independentemente da hora em que almoçaram, as crianças de Paris esperam pelo “gouter”, que geralmente é às 17:00, para se alimentarem novamente. Não existem os “petiscos” de hora em hora ou na hora que “quiserem” .
É uma característica marcante na França, das famílias se reunirem para fazer bolo. Acaba tornando-se uma espécie de ritual. O propósito é juntar todos em casa, fazendo algo gostoso, docinho, reconfortante e convidativo para as visitas. Não são todos os dias, claro. Mas costuma-se fazer bolo em família ao menos uma vez por semana, entre os franceses.
Aqui, o ritual é o mesmo. Fazer bolo e principalmente cupcakes (preferido da Liz), tem esse intuito de reunir e agradar nossos corações com algo doce e feliz. Quando decidimos ir juntas para a cozinha, com o objetivo dessa “tarefa”, é uma alegria inexplicável. Ouvimos música, conversamos, damos gargalhadas, provamos todos os ingredientes, tiramos fotos e todas as coisas boas que uma reunião familiar promove. Ainda ontem, fizemos isso! Foi dia de cupcake rosa! =) (Depois falo do kit cupcake para crianças e passo nossa receitinha preferida).
Mas em se tratando do “gouter” com hora marcada,eu  particularmente não acho que funciona aqui. Precisamente na minha família. Depois do almoço,que sai meio dia e quinze  na minha casa (esse ano passará a ser mais cedo por mudança de hora na escola), a Liz toma lanche na escola às 15:00 e come fruta coletiva com os amigos às 17:30. É quase que um oposto ao costume francês: duas refeições após o almoço e antes do jantar. Esses horários não são exatos e sim aproximados de como acontece no nosso dia-a-dia aqui
Inclusive, no jantar, a Lilica tem um bom apetite!
Na minha opinião, acho que vale o lanchinho na hora que sentir fome! E não na hora apenas marcada. Para isso, existem condições que damos aos filhos:
Almoçar bem e de tudo!
Comer fruta de sobremesa
Lanchar coisas leves e saudáveis.
Pronto!! Não tem porque complicar e ficar preso a tanta regra!
Mas é claro, que na maternidade, cada mãe segue seu instinto na intenção de educar e acertar! Respeito quem acha que o lanche depois do almoço precisa de hora e lanche já pré-determinados.
Aqui em casa, o funcionamento é assim: sem tantas regras, mas com condições saudáveis!

Nenhum comentário: