segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

"...se nós estivermos juntos, haverá um céu azul..."





Extremamente incrível, a sensação que sinto quando estou com você, marido!
Seu jeito devotado, atencioso, caidinho por mim a todo minuto. 
Sua disposição pra tudo! Pra correr, pedalar, caminhar, qualquer coisa que seja verbo, mesmo depois de trabalhar das 8 da manhã às 23:00. Sua disponibilidade em abrir sorriso pra todo mundo, mesmo exausto. A sua alegria e o seu bom humor me dão orgulho e paz pro coração!
Suas risadas largas, altas e volumosas, hahahahaha...
Sua inteligência, fora do normal, sua esperteza, astúcia e dedicação. E isso eu falo, pela nossa relação. Ah, se eu fosse falar do marido profissional ou do marido amigo da galera, marido pai...daria um livro! Um não! Certamente vários volumes!
Hoje, é sobre meu marido que deita comigo na cama e que não fala só de trabalho, de política, de estudo. Mas aquele que comigo, fala de amor!
Estou falando do meu marido, que só eu conheço! Que claro, é aquele que é sabido por todos, pela simpatia e precisão.  Mas que proporciona somente a mim, a melhor sensação de vida do mundo!!!
Do seu lado, a vida é vida mesmo!! Com V de VIVER, intensamente!
Tão bom quando as horas passam sem serem percebidas, quando um momento podia ser eterno, quando chega o seu café, quando fica pronto o seu menù, quando  é sábado e você estará o dia todo comigo, quando são férias e posso desfrutar da sua companhia por 24 horas, quando é feriado e você será meu bom dia, boa tarde, boa noite e boa madrugada!!
Quando eu olho pra você e sinto paz.
Quando eu penso em você e sinto saudade.
Quando eu escrevo pra você e sinto emoção.
Quando eu falo de você e sinto orgulho.
Quando eu escuto você e sinto calma.
Quando eu sinto o seu perfume e vejo corações....
Quando eu deito no seu peito e sinto eternidade.
Quando eu beijo você e sinto felicidade.
Quando eu falo de maior amor, maior amizade , única verdade e só me vêm você na minha cabeça...
Quando a vida , é pra mim, somente eu e você e a nossa continuidade!

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

TRI fe LIZ!





Três anos!
O que muda?
Muda o tamanho - estica -, muda o peso - parece mais magra porque o peso estacionou há tempos -, muda a fala -triste fonologia correta que  tira o lugar do vocabulário de bebezona. Muda a forma de compreensão das coisas, dos conceitos...já sabe o que é problema, propaganda, preço caro, preço barato, pet shop, lavanderia, empregada doméstica, criança pobre de rua, cachorro abandonado, que o papai é advogado, onde ele trabalha, que a mamãe é professora e trabalha a poucos passos da sala  de aula dela, o que é segredo, o que é erro, acerto, "de propósito", "sem querer"....
Sabe tanto que não tenho mais controle de tanto saber!

Mudam os desenhos. Os rabiscos vão embora e o sol aparece, a lua, o formato do rosto, das orelhas de um coelho, uma flor, a grama, o mar....
Já identifica as letras do seu nome e sabe escrever a letra L de mão.
Já fala ao telefone numa conversa que flui, já manda áudios de whats sozinha para as amiguinhas (com o controle da mamãe, claro)...já sabe sentir saudade, ter vontade de ver alguém ou de comer desesperadamente alguma coisa.
Já põe a mesa do almoço com destreza, já abre a geladeira e pega o que quer beber ou comer.
Já vai ao banheiro sozinha, já tira e põe a roupa, já esfrega o cabelo e enxágua super bem! Oh my God!
Já me ajuda em todos os afazeres domésticos, me passa o sal quando estou cozinhando e açúcar quando o café está saindo!
Quero amassar de tanto amor!!
De vez em sempre deixo de ser a mamãe e passo a ser a "amiga".
É amiga daqui, amiga dali...
Mas na hora de pedir permissões e obedecer, volta a mamãe!
=)

É uma criança já prontinha. Como assim?
Por que passou tão depressa?

Muda muita coisa, mas tantas outras permanecem.

A fragilidade mais"frágil"do mundo mora na Liz. Nasceu com ela, está com ela.
Sensibilidade, delicadeza...características que fazem dela uma verdadeira princesinha que chora por pequenos machucados e pede um beijo para curar a dor!
A vozinha baixa e doce até quando está chateada.
O encanto por brincar, por imaginar, criar, descobrir coisas novas, ficar em família, valorizar os amigos e as professoras, a paixão por ser feliz e graciosa o tempo todo.
O jeitinho dela de fazer de tudo para não aborrecer papai e mamãe e por causa disso, ser uma criança que não nos dá um pingo de esforço em chamar a atenção ou falar repetidamente as mesmas coisas, dar as mesmas instruções....mas claro, faz suas pequenas artes de três anos e eu dou graças a Deus por ela ser criança! Isso é ser criança! Arte também!  Arte "fofa", rs...
Sua marca, filha é ser um verdadeiro anjo na Terra!!!

Meu corpinho de leite de três anos!