quarta-feira, 2 de setembro de 2015





Foi da noite para o dia, sem o menor esforço ou sem que eu tivesse tocado no assunto.
Simples assim, a Liz não quis mais a mamadeira.
Eu não tinha ainda começado o processo de desmamar porque não consigo enxergar malefícios na pobre da mamadeira. Pelo contrário. A sensação de "mamar", me traz aconchego, acolhimento, relaxamento,gratidão pelo alimento. Um bebê ou uma criança que mama, faz isso com tanta vontade e felicidade que é impossível encarar a cena como algo ruim. 
A questão da idade também é outro fato, que assumidamente não encontro dificuldades. Claro que uma criança de oito, dez anos que mama(o que hoje é raro), não é uma coisa clara, para mim. Não consigo compreender porque nessa idade, a criança ainda não se desvinculou da mamadeira. Seus interesses são outros nessa fase.
Mas condenar a criança de quatro, cinco anos que ainda mama é um pouco de exagero.
Os danos que a mamadeira causa aos dentes, mordida, etc, isso já é outra questão também. É a tal da "relatividade". Conheço quem nunca mamou, nem usou chupeta e usou aparelhos. E o contrário também. Mas é logico. Não sou eu quem vai dizer que mamar por muito tempo é lindo, saudável e necessário. Eu só acho que existem diversos hábitos realmente ruins e danosos à vidinha de uma criança. Mamar é tão de menos... 
Mas...ainda que eu seja relax para esse assunto do mamar, minha filha tomou sua decisão sozinha, aos dois anos e sete!
Da noite para o dia, quando preparei uma mamadeira, ela disse: "Quero leite com chocolate no copo."
Ela dava, de vez em quando, umas goladinhas do meu leite (porque eu AMO leite e toda hora tomo um copo, hahaha), mas nunca quis substituir a mamadeira de fórmula, por leite de vaca com toddy- que é o achocolatado que eu mais gosto.
Não recusei e fiz o que ela pediu. Assim foi na hora de dormir, no dia seguinte, no outro e no outro.
Virou uma vida nova! O copo em si,é o de menos. E olha que ainda corri para comprar copos legais para ela tomar o seu leitinho. Mas foi em vão, porque cada dia, pode ser num copo diferente, com, sem canudo, aberto, fechado, de criança, de "adutu", tanto faz! O que vai dentro desse copo é o que importa. Um leite geladinho com uma colher de toddy! Hummmmm....
A chupeta, não contei por aqui. 
Mas também foi outra questão muito tranquila, que não levaram três dias!
A escola pediu que as crianças pudessem voltar  das férias, desapegadas da pepê.
Fiz meu trabalho em um dia e funcionou demais! Foi uma despedida sem choro, sem dramas, sem fadiga! Aos 2 anos e 5 meses. 
Então, acabaram-se os bicos de casa! 
Acabou-se a última gota da bebê que ainda me restava.
Agora é de fato, uma criança que toma decisões definitivas!
(Respire fundo, Renata!)

Nenhum comentário: