quinta-feira, 23 de abril de 2015




No viver das relações cotidianas, como não buscar se aquecer em abraços sinceros? Em sorrisos espontâneos, em encontros onde se dividam segredos, em momentos onde as pessoas queiram estar juntas para rir, descontrair, fugir da dureza da vida?
Nessa noite quente, desse outono torto, hoje estou pensativa quanto ao calor humano!!

Nenhum comentário: