sábado, 28 de junho de 2014

Tão incrível quando temos na nossa casa, uma pessoinha que repete tudo o que dizemos, entende, canta, cria certas independências da infância, brinca de boneca com todo o jeito maternal do mundo...
Um ano e cinco meses de Lilica e muita coisa mudou. Ela corre, ela conversa, ela brinca de verdade, ela pede desculpa, ela dá boa noite e vai dormir sozinha, ela tenta calçar os próprios sapatos, ela almoça e janta com a própria colherzinha, se esforça pra escovar os dentinhos. Já escolhe e prefere sapatinhos. "Briga" por eles e obedece quando digo não. Cuida das suas bonecas com o zelo de uma mamaezinha, dando de mamar, trocando fraldinhas e colocando travesseiro pras filhinhas dormirem...
Emoções inexplicáveis por ter uma menina na minha vida!!!
Menina realmente é doçura, delicadeza e cumplicidade sem fim!!

Quando fixo o olhar naqueles dois pontinhos azuis reluzentes e transparentes, penso que ela é a minha vida. E sorrio enquanto ela devolve o olhar admirado pra mim. É nesse devolver de olhos que sinto quão grande sou na vidinha dela. Sentir-se grande e ser grande, é incubência que Deus dá às mães...
E só posso reconhecer a minha grandeza, porque vejo na minha filha, uma menininha tão pequena, a imensidão do amor! A grandeza está ali, naquele pedacinho branco de olhos celestiais e cabelinho dourado. Ser grande é ser mãe dela, da Liz!!