terça-feira, 26 de novembro de 2013



Ah, quanta saudade daqui!!
Eu sempre penso em postar coisas marcantes que acontecem num dia ou outro e a correria é tamanha que infelizmente não dá tempo.
Esse ano foi e está sendo intenso! Do nascimento à licença (onde aprendi a ser mãe sozinha 24horas por dia), do retorno ao trabalho às mil tarefas que tive nele. Foi meu primeiro ano no ISU com provas e confesso que não foi fácil. Aliás, não é fácil quando se é mãe. É trabalho dentro e fora da escola. São 270 provas para corrigir mensalmente, fora reforços e "tarefões". Toda semana uma avaliação diferente de 270 alunos. É muito gostoso elaborar exercícios novos e dar aulas com conteúdo, mas fica pesado para as outras coisas que uma mãe tem de fazer, rs... Vejo minhas colegas de trabalho que passam por isso e a vida delas é uma loucura, muitas se privam de algum tempo com os filhos pra poder trabalhar em cima de provas. Só quem trabalha com avaliações sabe como é verdadeiramente trabalhoso, hahaha...
Admiro as minhas colegas, o esforço delas é impecável. Mas não é a vida que quero pra mim. Resolvi ser mãe quase que full time, escolhi trabalhar menos pra maternar MAIS e do jeito que foi esse ano ficou bem complicado conciliar da maneira que eu planejei. Horários picados de aula então...nunca mais!!!
Ano que vem será tudo novo de novo! Vou voltar para os menorzinhos (amo!!!), não ter a responsabilidade tensa de provas, hahaha e trabalhar apenas um período. Na verdade vou trabalhar apenas à tarde, mesmo período que a Lilica estiver na escola!! Nós duas juntinhas, quase lado a lado lá dentro!! TUDO o que queria!!
Enquanto 2014 não vem - lotadinho de coisas novas e maravilhosas-, estou batalhando pra terminar 2013 maravilhosamente bem no colégio. Ainda tenho mais duas semanas de provas/notas/exame/conselho, mas no final tudo acaba dando certo, graças a Deus!!
Misturado a isso, já vai dando aquela saudade dos meus alunos que aos poucos vão deixando de ir na escola. Principalmente os do quinto ano que vão subir para o Fundamental II e vão espichar que só eles! Hahahahahaha...tudo me dá saudade a partir do minuto que acaba, é incrível!
Por isso até desse momento, de ter que ralar com as provas eu sentirei saudade. Estou vivendo ao máximo, até nos dias mais difíceis e "chatos", rs...
No mais, minha princesa está puro encanto, cheia de novos saltos de desenvolvimento, faladeira, aprendiz de andante, deliciosa, linda, fofa como ninguém!!!
Hoje assim que a busquei na escola- sujismunda.com- hahahaha, fomos direto para o banho demorado. Que delícia tomar banho juntas!!
Depois dei a janta, brincamos, tiramos fotos, "conversamos" e colamos uma na outra, como sempre, como melhores amigas que somos!!
Amo tanto ter esses momentos com ela em meio à correria do dia-a-dia...
É como deitar numa rede de frente pro mar e me esquecer ali.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013





Aqui em casa com a chuvinha dessa noite...
AMO!!!



Mas ainda faltam o vinho e o cenário de Viena!
(...)
Woody Allen sempre me deixa com alguma vontade surreal!!



quarta-feira, 13 de novembro de 2013






E o que realmente importa nessa vida é agradecer!!
Agradecer  pela vida, pelo indicativo de doença e poder tratar, agradecer pelas oportunidades que Deus dá de amar a todo tempo, pelos poucos e bons amigos, pelo trabalho, pela família, pelas escolhas que podemos fazer, pelo discernimento que temos quando decidimos silenciar pra poder escutar, pela maturidade que os difíceis trazem, pela alegria de querer bem a todo mundo e querer estar sempre de bem, pela completude de ser mãe e nada mais ter importância na vida como tem um filho(a), pelos dias puxados, pesados, corridos que indicam que estamos vivendo, que nosso coração bate, nossa cabeça trabalha, o corpo coopera e podemos nos movimentar, temos saúde para andar, falar, enxergar, abraçar, beijar, tocar, sentir...
Pedir é ganância!
Por isso, pra mim, o que realmente importa é dizer a todo segundo: "Obrigada, meu Deus!" 

segunda-feira, 4 de novembro de 2013




"Os amigos não precisam estar ao lado para justificar a lealdade.
Mandar relatórios do que estão fazendo para mostrar preocupação.
Os amigos são para toda a vida, ainda que não estejam conosco a vida inteira.
Temos o costume de confundir amizade com onipresença e exigimos que as pessoas estejam sempre por perto, de plantão.
Amizade não é dependência, submissão.
Não se têm amigos para concordar na íntegra, mas para revisar os rascunhos e duvidar da letra.
É independência, é respeito, é pedir uma opinião que não seja igual, uma experiência diferente.
Se o amigo desaparece por semanas, imediatamente se conclui que ele ficou chateado por alguma coisa.
Diante de ausências mais longas e severas, cobramos telefonemas e visitas.
E já se está falando mal dele por falta de notícias.
Logo dele que nunca fez nada de errado!
O que é mais importante: a proximidade física ou afetiva?
A proximidade física nem sempre é afetiva.
Amigo pode ser um álibi ou cúmplice ou um bajulador ou um oportunista, ambicionando interesses que não o da simples troca e convívio.
Amigo mesmo demora a ser descoberto.
É a permanência de seus conselhos e apoio que dirão de sua perenidade.
Amigo mesmo modifica a nossa história, chega a nos combater pela verdade e discernimento, supera condicionamentos e conluios.
São capazes de brigar com a gente pelo nosso bem-estar.
Assim como há os amigos imaginários da infância, há os amigos invisíveis na maturidade.
Aqueles que não estão perto podem estar dentro.
Tenho amigos que nunca mais vi, que nunca mais recebi novidades e os valorizo com o frescor de um encontro recente.
Não vou mentir a eles ¿vamos nos ligar?¿ num esbarrão de rua.
Muito menos dar desculpas esfarrapadas ao distanciamento.
Eles me ajudaram e não necessitam atualizar o cadastro para que sejam lembrados.
Ou passar em casa todo o final de semana e me convidar para ser padrinho de casamento, dos filhos, dos netos, dos bisnetos.
Caso encontrá-los, haverá a empatia da primeira vez, a empatia da última vez, a empatia incessante de identificação.
Amigos me salvaram da fossa, amigos me salvaram das drogas, amigos me salvaram da inveja, amigos me salvaram da precipitação, amigos me salvaram das brigas, amigos me salvaram de mim.
Os amigos são próprios de fases: da rua, do Ensino Fundamental, do Ensino Médio, da faculdade, do futebol, da poesia, do emprego, da dança, dos cursos de inglês, da capoeira, da academia, do blog. Significativos em cada etapa de formação.
Não estão em nossa frente diariamente, mas estão em nossa personalidade, determinando, de modo imperceptível, as nossas atitudes.
Quantas juras foram feitas em bares a amigos, bêbados e trôpegos?
Amigo é o que fica depois da ressaca.
É glicose no sangue.
A serenidade."


Fabricio Carpinejar.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013






"...When you love a woman,
You tell her that she's really wanted.
When you love a woman,
You tell her that she's the one.
She needs somebody, to tell her that it's gonna last forever..."


Que Brian Adams o que?
Quem fez essa música foi você, meu amor!
Pois é exatamente tudo o que você me faz sentir!!