quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Janeiro 2017!
Tudo novo!
Vidas novas.
Nova rotina.
Novo olhar.
Novas demandas.
Hora de mudar!
Em breve, anuncio a novidade!

Obrigada por tudo "Re contando"!

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017



Apenas duas semanas para minhas várias despedidas:
 *despedida da big barriga;
*despedida de ser mãe de uma só;
* despedida de ser mãe só de menina;
*despedida da minha vida corrida com uma filha única...
Agora é minha vida ultra-corrida com meus três filhos!
Conforme toda essa mudança se aproxima, vai me dando um gelinho na barriga. Um gelinho bom, mas lógico...com um pouco de "Meu Deus, tá vindo com tudo".
Deve ser muito diferente passar de um para três de repente. Se passar de um, pra dois já muda tudo...imagine TRÊS!!! 
Logo irei poder relatar isso na pele, aqui nas minhas memórias!

Mas têm sido dias muito intensos aqui em casa.
Tenho curtido minha Liz ao máximo do máximo. E ela a mim. 
Hoje foi um super dia de filha única!
Ficamos em casa brincando, assistindo filmes, fizemos cupcakes, tomamos banho de uma hora e no fim do dia, ela foi jantar fora só com o papai!
Ela está vivendo com toda sua força, seus últimos dias de ser só ela.
Como vai dar saudade dessa fase.
A que está por vir vai transbordar os nossos corações de alegria!
Mas é claro, que o primogênito, que viveu anos sendo sozinho, deixa marcas profundas de saudade no papai e na mamãe de quando era só ele! =)
Principalmente para nós - eu e o Luiz- que vamos ter três crianças, é sempre mais difícil ficarmos só com um. Quando se tem dois, essa é uma possibilidade recorrente. Um vai com o pai, outro com a mãe e vice versa, pois esses momentos a sós também precisam acontecer, depois que vêm os irmãos. Cada um precisa da sua individualidade enquanto filho.
Mães de gêmeos e os próprios gêmeos (eu) sabem bem disso. Costumam nos tratar como um só (nós gêmeos) e não somos assim.
Do mesmo jeito, funciona com irmãos de diferentes idades.
Cada um, de vez em quando, precisa de um momento sozinho. E sabemos que com mais de dois filhos, será sempre mais difícil conciliar desse jeito. Dois sempre estarão juntos, para que o outro fique um pouquinho de filho único.
 Então eu aproveito muito, muito, muuuuuito minha Liz nesses dias finais de filha única!

domingo, 25 de dezembro de 2016

O que o verão me traz de melhor?



 Filhos!
Definitivamente!
Quem me conhece, sabe muito bem que não amo o sol, não me simpatizo com o calor e nem combino muito com essa estação, considerando a minha falta de melanina, rs...
Mas o verão é lindo!
Se eu paro para pensar nele delicadamente, eu percebo que ele traz um céu mais azul do que nas outras estações do ano, traz as férias - aqui no Brasil- momento tão esperado pelas famílias, consolida a união entre elas, durante dias dentro de casa ou numa viagem incrível.
O verão traz alegria para as pessoas, vontade de sair e aproveitar o sol lá fora.
Proporciona frutas deliciosas, que só se acham nesta estação (manga, minha fruta preferida, chega junto com o verão).
Traz aquela sensação gostosa de alívio no final do dia: depois de um manhã e uma tarde quentes, uma chuvinha gostosa para fechar a aventura!
No verão, temos nosso Natal, a mais linda celebração de amor na Terra. É no nosso verão, que chega Jesus, renovando em nossos corações toda a paz e esperança, deixando-nos contagiados de ternura e paixão!
No verão, viramos o ano. Encerramos um ciclo e iniciamos outro.
Junto com ele - o novo ciclo-, inciamos novas metas, traçamos novos objetivos, buscamos novos sonhos. Acordamos no dia 1 de janeiro, com um sol latente e potente, representando toda a nossa vontade de realizar tudo o que temos nos próximos 365 dias!

E é no verão, que Deus me trouxe filhos. Faz-me sentir imaculada na noite de Natal, por carregar em minha, a vida,  (este ano, AS VIDAS), que significam a renovação da fé cristã  e o sentido da VIDA NOVA! Carregar vidas no ventre, na noite de Natal, aos 8 meses te marca como uma seguidora de Maria, que traz ao mundo NOVA ESPERANÇA!
No natal de 2012, eu carregava a Liz , com 36 semanas.
Neste natal, carreguei o Luca e a Maitê, com 32 semanas.
E foi perfeita  a sensação  que tive - e venho tendo-, como na época da Liz, de saber que passando as boas festas, recebo nos braços os melhores e maiores presentes que uma mãe pode receber.
Coincidentemente ou não, o Luca e a Maitê nascerão três, quatro dias antes da data de nascimento da Liz ou até na mesma data, se conseguirmos chegar lá! =)
Não sei se trata apenas de coincidência.
Sabendo do espírito natalino e o que ele nos traz em termos de fé e vida nova, eu acho que Jesus nos trouxe mais essa  alegria.
Além da benção de um casal de gêmeos- que era o sonho da Liz enquanto irmã, ainda recebemos a graça de nascerem na mesma semana!
Surpresas únicas de felicidade que só tive numa única estação, no maravilhoso verão!


Obrigada, Senhor Jesus!
A cada ano, seu renascer transforma a minha vida!

Natal de luz! 

sábado, 24 de dezembro de 2016

32 semanas /Estúdio Débora Pitanguy










 
Queria fazer um post um pouco melhor,  mas postar pelo celular é quase um desafio de guerra para mim. 
Como neste momento só tenho esse recurso na mão,  quis insistir neste momento pois quase nunca acho tempo para estar aqui. 
Não podia deixar de registrar este breve trechinho de uma conversa com uma grávida de gêmeos também. 
Os mesmos sufocos,  as mesmas intercorrências (na mesma semana gestacional), as mesmas medicações,  os mesmos medos,  as mesmas recomendações médicas. ...
Uma história de vida que só mães de múltiplos entendem e vivem. 
As mães de bebês únicos passam milhões de outros "sufocos" também. Que mãe não passa?
Sou mãe de única (Liz) e serei de gêmeos! Sei muito bem!
Mas a gravidez gemelar é de risco, como todo mundo já sabe. As diferenças estão nisso, nos cuidados maiores que devemos ter. E depois, a criação de gêmeos, que também significa um trabalho maior , uma demanda diferente...porém não mais agraciada que uma rotina de um bebê único - que fique claro. 
Sobre essa conhecida, grávida de um casalzinho:
Sei exatamente o sentimento dela hoje,  que vivi há 4 semanas atrás.  E naqueles dias de hospital,  tudo o que eu mais queria era também uma conversa com alguma mãe "múltipla".
Faz bem e transforma até o nosso pensamento! ♥♥♥


P.S: Mães de gêmeos que possam estar lendo este post
Às 28/29 semanas , geralmente chegamos a uma altura uterina de 9 meses (ou até antes.  Eu cheguei antes por segunda gestação e aumentar mais), por isso é sempre importante,  nesse período conversar com o médico sobre corticóide e repouso! #dicademãemúltipla

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016




Meu anjo Samuel,

Meu amigo, meu aluno querido, meu grude, meu moleque, meu amor!
Te amo muito e sou muito abençoada por ter seu carinho e a sua presença que tanto me felicita!!

Quantas saudades vou sentir ( e já estou sentindo) nesse meu tempo ausente na escola!
  

terça-feira, 13 de dezembro de 2016


Tenho vivido dias incríveis neste repouso em que precisei entrar.
Percebo-sinto- quão grande é o carinho das pessoas por mim.
Recebi várias mensagens, visitas, ligações que manifestaram sinceramente uma enorme preocupação e carinho por nós três.
É um sentimento tão profundo de gratidão, que não se explica!
Na escola, senti todo o lado humano das minhas superiores.
Minhas colegas de trabalho se tornaram mais que isso...
Minhas amigas pessoais  fizeram e fazem o impossível  na manifestação do amor que elas sentem.
A Liz está grudada na minha barriga feito chiclete, uma aproximação forte, fraternal, como se estivesse a zelar pelos irmãos 24 horas por dia.
Minha família, meus passos firmes.
Meu marido, meu corpo que se locomove por mim...
Como pode o amor ser algo tão transformador assim?

E amanhã, faremos um ultra de 31 semanas!
Estamos quase lá! Firmes e fortes!


sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Ballerina!



Faltam 4 dias, filha!
O tão esperado dia, está chegando!
Em 4 dias, você estará naquele palcão do teatro, como você diz, fazendo sua primeira, de muitas apresentações de ballet!!
Sua empolgação, sua ansiedade e alegria para este dia, são minhas também!!!
Estou tão ou mais feliz que você!!!
Seu esforço, sua dedicação de bailarina petit, seu empenho, sua rigidez com a frequência das aulas (não falta por nada, não me deixa nem cogitar faltarmos um dia, às vezes pela correria do dia....você diz que não quer perder o balé) e eu sempre te levo, mesmo não podendo, algumas vezes, pois valorizo muito sua responsabilidade e sua paixão pela dança, já tão pequena!!!
Você é o maior orgulho da minha vida!!!
Te amo tanto, tanto, tanto...

Chegamos aos 9!!!



Tive consulta hoje e saí dela muito feliz!!
Foi uma injeção de ânimo e coragem, para mim.
Dias tão difíceis e pesados que tenho passado, dias de não saber se vou conseguir levantar da cama de tanta dor nas pernas,nas costas...um peso tão grande que dá a impressão que vou cair para frente.
Fui hoje, super ansiosa para ver a evolução da gravidez.
Meu médico disse que estou ótima, que as dores fazem parte, principalmente para mim que sou magra e que nesse caminhar, vou fazer o parto às 37 semanas!!!
As injeções que toda gestante de múltiplos toma, geralmente a partir de 28 semanas para gêmeos, vou tomar só com 32!!
Tudo está tão bem, que é quase a saúde e potência de uma gravidez única!!!
Fiquei muito feliz com essa capacidade do meu corpo. Pude superar meus medos, minha ansiedade em não ter certeza de nada dessa gestação (grávidas de gêmeos sempre ficam ansiosas com a precocidade da gestação, é tudo muito antes do tempo previsto para nós) e eu vi, que inobstante às constantes dores que sinto, meu corpo está suportando bem dois corpinhos dentro dele!!!
As dores só me fazem pensar no quanto vale a pena viver essa experiência única e abençoada.
Latejar pelos filhos!!!
Morrer e voltar a viver por eles!!!
A medida da barriga é de 39 semanas, ou seja, aos 6 meses, já atingi os pesados 9 de toda grávida, com a diferença de que vou chegar a 11, hahahahahahahaha...
Hoje eu lembro de mim, com 39 semanas da Liz, pensando : "Filha, dê algum sinal de que você quer vir ao mundo, está tão pesado para a mamãe"....e penso: "Tava tão leve e eu não sabia", hahahahahaha....
A barriga continuará crescendo normalmente. Pode atingir uma altura de 56 cm, o que daria 56 semanas de gravidez. Em alguns casos, 58....
E vamos que vamos!
Tô aqui, para aguentar TUDO por vocês, meus amores, meu Luca, minha Maitê!